A Escola

Proposta Pedagógica

Aspectos Institucionais

           A Escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Monteiro Lobato é mantida pela Escola Monteiro Lobato Ltda., entidade jurídica de direito privado, registrada no Cartório de Imóveis e Anexos de São José dos Campos, sob no 8.988, no livro b-8, fls. 216, ordem 14588, protocolo A, em 07 de dezembro de 1971, com sede e foro na cidade de São José dos Campos, à Avenida São João, no 2.500, Jardim Esplanada II, CEP 12.242-000, São José dos Campos, São Paulo, tel.: 322-4433, CGC 60.210.127/0001-67.
            A Escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Monteiro Lobato funciona na sede de sua mantenedora à Avenida São João no 2.500, Jardim Esplanada II, CEP 12242-000, São José dos Campos, São Paulo, tel.: 3928-9700, é jurisdicionada à 1a Delegacia de Ensino de São José dos Campos. Autorização de funcionamento: Educação Infantil - Proc. no 2459-73 III - DRE - D.O.E. de 26/04/74; Ensino Fundamental - DOE - 14/09/74 Despacho CEBN; autorização pelo PODA - Portaria - CEI 22/05/81; Reconhecimento DOE 23/05/81; Ensino Médio - Portaria: de 28/04/93 DOE - 06/05/93.
            A escola mantém Educação Básica:
            I - Educação Infantil;
            II - Ensino Fundamental;
            III - Ensino Médio.

Histórico da Escola
            A Escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Monteiro Lobato iniciou suas atividades em 03/03/1970 com a Pré-escola localizada à Avenida Nelson D’Ávila, no 29, centro, adotando o nome de Escola Maternal Narizinho Arrebitado. Funcionou durante três anos, mantendo o curso maternal e jardim, atendendo crianças de 3 a 5 anos.
            O método pedagógico adotado foi o Montessori que tem como princípios básicos:
            - O respeito pela criança em sua individualidade;
            - Ambiente adequado para o desenvolvimento físico, mental, social e intelectual da
              criança;
            - Materiais cientificamente  preparados para o desenvolvimento sensorial da criança;
            - Recursos específicos para o desenvolvimento emocional que possibilitam a interiorização e o auto-conhecimento;
            - A especialização do corpo docente na metodologia Montessoriana.
            Em 1973, iniciou o Ensino Fundamental, alterando sua razão social para Escola Monteiro Lobato, D.O.E. 14/09/74. A personagem “Narizinho Arrebitado” dá lugar a seu criador, o escritor Monteiro Lobato. Suas instalações foram transferidas para a rua Nassau no 218, Vila Rubi, onde funcionou durante 4 anos.
            Em 1979, teve sua transferência para a Avenida São João, no 2.500, Esplanada II – Portaria CEI de 19/05/81, D.O.E. 26/05/81 ‑ onde funciona atualmente.
            Em 1994, iniciou o Ensino Médio - Portaria 18/01/94, D.O.E. 25/01/94, com a finalidade de proporcionar a continuidade dos estudos para os jovens, oferecendo-lhes uma formação integral sob o aspecto intelectual e humanístico e permitindo-lhes a busca do autoconhecimento para uma boa interação com a sociedade.

Pressupostos Filosóficos da Escola
            Os princípios filosóficos da Escola fundamentam-se nos valores éticos e morais como: honestidade, justiça, lealdade, respeito; e outros, a serem vivenciados, aprendidos, questionados e valorizados por seus educandos, permitindo-lhes o exercício consciente da cidadania.
            A Escola, dentro do processo de atualização constante, adota também a filosofia e os princípios da Qualidade, traduzidos em sua Visão e Missão.

VISÃO
            Ser um referencial de excelência na educação da criança e do adolescente visando a formação integral do ser humano.
MISSÃO
            Fornecer um processo educacional, com amor e respeito ao ser humano na sua individualidade, de modo a acabar com a desinformação para que o educando se torne um cidadão do mundo, podendo olhá-lo e recriá-lo através de sua ação reflexiva.

Objetivo Geral da Escola
            A Escola destina-se à formação do educando, visando ao desenvolvimento de suas potencialidades como elemento de auto-realização, preparação para estudos posteriores e para o trabalho, assim como para o exercício consciente da cidadania.

Diretrizes Metodológicas
            A Escola busca suas ações metodológicas na Pedagogia Montessoriana que, respeitando as várias teorias de aprendizagem, considera como fundamentos o respeito às potencialidades individuais dos educandos, oferecendo um ambiente propício e estimulador para a construção do conhecimento através de materiais cientificamente preparados, estimulando a liberdade experienciada adequada e coerente às faixas etárias, com ações reflexivas que levem o aluno ao autoconhecimento, ao autodomínio, com ação e interação social na comunidade escolar, tendo em seus professores o facilitador dos processos de aquisição da aprendizagem.

Organização e Desenvolvimento Curricular da Escola
            Considerando a metodologia adotada e seus fundamentos a Escola utiliza o sistema de agrupamento por faixa etária na Educação Infantil e Fundamental I até o 4º ano passando a seriação do 5º ano em diante. Mantendo os princípios filosóficos montessorianos.

EDUCAÇÃO INFANTIL
Objetivos da Educação Infantil
            - O objetivo geral da Educação Infantil é oferecer condições para o desenvolvimento global e harmônico da criança.
            - Para atingir esse objetivo a Escola se propõe a:
            - Oferecer condições para que o educando desenvolva as suas potencialidades nas áreas cognitiva, física, social e emocional;
            - Oferecer condições para o desenvolvimento da criatividade;
            - Propiciar atividades que desenvolvam hábitos sadios;
            - Propiciar a socialização, despertando o respeito a todo ser humano, independente de suas diferentes manifestações culturais, étnicas, religiosas e sociais;
            - Assegurar um bom ajustamento ao ambiente escolar, incentivando a solidariedade e cooperação em situações do cotidiano.

Organização e Desenvolvimento Curricular da Educação Infantil
            A Educação Infantil é dividida em Agrupada I, Agrupada II e Classe de Alfabetização funcionando em dois turnos diurnos e/ou em período integral, onde são desenvolvidas as seguintes áreas:

Comunicação e Expressão
            A possibilidade de dominar diferentes linguagens, de se expressar de diferentes formas, permite que a criança desenvolva recursos cada vez mais efetivos no sentido de comunicar-se com o seu meio ambiente, de compreendê-lo e de interpretá-lo. A plena participação social só se realiza a partir deste domínio.
            Para facilitar o desenvolvimento do pensamento e da linguagem como instrumento de comunicação oral e escrita, como manifestação cultural e artística e como expressão de sentimentos e emoções, desenvolvemos as linguagens:
Oral       
Gráfica
Artística
Plástica
Musical
Corporal
Educação Física
Científico - Tecnológico
Língua Estrangeira Moderna – Inglês
Língua Estrangeira Moderna – Espanhol
Educação Ambiental
Matemática
Estudos Sociais
Ciências e Saúde
Educação Sensório - Motor
Normalização
Normalização Sistemática

ENSINO FUNDAMENTAL
Objetivos do Ensino Fundamental
            O objetivo geral do Ensino Fundamental é proporcionar a todos os educandos as condições necessárias ao seu desenvolvimento pessoal, capacitando-os a exercer a cidadania consciente e atuante.
            Para atingir esse objetivo a Escola se propõe a:
            -Oferecer condições para que o educando desenvolva as suas potencialidades nas áreas cognitiva, física, social e emocional;
            - Oferecer condições para o desenvolvimento da criatividade;
            - Ampliar a utilização das diferentes linguagens: verbal, matemática, gráfica, plástica, corporal e científico-tecnológica;
            - Oferecer situações onde o educando possa exercer os seus direitos e deveres políticos, civis e sociais, levando-o à compreensão e reflexão do exercício da cidadania;
            - Desenvolver atividades onde o educando possa aprender a questionar a realidade, posicionando-se de maneira crítica responsável e construtiva nas diferentes situações sociais;
            - Oferecer condições para que o educando possa perceber-se integrante, dependente das ações da natureza e agente transformador do meio ambiente, com consciência ecológica;
            - Aprimorar a formação do educando como ser humano ético, intelectualmente independente, capaz de elaborar um pensamento crítico.
Organização e Desenvolvimento Curricular do Ensino Fundamental – 9 anos
            O Ensino Fundamental terá a duração de oito anos letivos organizados em séries anuais e/ou ciclos com base na idade, na competência e em outros critérios, sempre que o interesse do processo de aprendizagem assim o recomendar.
            O Ensino Fundamental desenvolve as seguintes áreas:

Língua Portuguesa
            Partindo-se do princípio de que a linguagem é um sistema de signos históricos e sociais que possibilitam ao homem significar o mundo e a realidade, saber utilizar os recursos da língua torna-se condição para o indivíduo comunicar-se e expressar-se de forma competente, permitindo sua inserção no meio social.
            Nesse processo de aprendizagem, é priorizado a relação reflexiva  e ativa entre o aluno e os aspectos estruturais, normativos, estéticos e valorativos da língua, respeitando as diversidades de formas de expressão e superando preconceitos lingüísticos.
            Os objetivos serão atingidos através do desenvolvimento de conteúdos que serão aprofundados progressivamente de acordo com o interesse e potencial dos alunos.
           
Línguas Estrangeiras Modernas: Inglês e Espanhol
            A aquisição de uma segunda ou terceira língua passa a ser imprescindível no processo de comunicação entre os povos que se integram através do processo de abertura de fronteiras entre os mundos.
            Saber utilizar os recursos destes idiomas torna-se condição para o indivíduo ampliar as suas possibilidades de comunicação, enriquecer a sua experiência pessoal e social ao estabelecer analogias e diferenciações quando do contato com o universo e cultura que a língua estrangeira representa, transformando-se num cidadão integrado ao mundo em que vive e à sociedade a qual pertence.
            O objetivo dos cursos de Línguas Estrangeiras é sensibilizar o aluno para a aprendizagem de outros idiomas, motivá-lo e conscientizá-lo da sua importância dentro do contexto de mundo, a fim de possibilitar a aquisição das suas estruturas básicas e seu aprofundamento progressivo, levando-se em conta o interesse e o potencial dos alunos.
           
Educação Artística
            Pensamentos e sentimentos são comunicados e expressados através de diversas linguagens.
            A arte solicita todos os sentidos como portas de entrada para uma compreensão mais significativa das questões sociais.
            O ser humano que não conhece arte tem uma experiência de aprendizagem limitada. Escapa-lhe a dimensão do sonho, da força comunicativa dos objetos à sua volta, da sonoridade instigante da poesia, das criações musicais, das cores e formas, dos gestos e luzes que buscam o sentido da vida.
            A prática pedagógica abrangerá três aspectos básicos inter-relacionados: a apreciação artística, relacionada à observação e compreensão de obras de arte, a contextualização histórico-cultural, que envolve informações sobre obra artística ou período estudado, e o fazer artístico, ligado à criação do aluno.
           
Educação Física
   A Educação Física traz uma proposta que procura democratizar, humanizar e diversificar a prática pedagógica da área, buscando ampliar seu campo de atuação incorporando às suas manifestações os benefícios fisiológicos, psicológicos e suas possibilidades de utilização como instrumento de comunicação, expressão, lazer e cultura.
O processo de ensino e aprendizagem considera as características dos alunos em todas as suas dimensões: cognitivas, corporal, afetiva, ética, estética de relação interpessoal e inserção social sobre todas as atividades envolvidas.
O trabalho de Educação Física nas séries iniciais é importante, pois possibilita aos alunos terem, desde cedo a oportunidade de desenvolver habilidades corporais e de participar de atividades culturais, como jogos, esportes, lutas, ginástica e danças com finalidade de lazer, expressão de sentimentos, afeto e emoções. O aluno aprende além das técnicas de execução, a interpretar regras, discutir estratégias, apreciar criticamente, analisar esteticamente, avaliar eticamente e tecnicamente as modalidades esportivas olímpicas.
           
História
            Através de sua capacidade de trabalho, o homem, ao produzir as condições de sua própria sobrevivência, está fazendo história - tenha ou não consciência disso.
            Memória viva, a História não está relacionada apenas ao passado, mas também com o tempo atual exigindo dos alunos questionamentos, pesquisas, conhecimento e análise das transformações no mundo em que vive.
            Desta forma estabelece relações de compreensão e respeito à cultura, entre identidades individuais, dentro de sua própria sociedade e das demais.
            Nesse sentido, o estudo da História deve reconstruir a ação e a interação dos seres humanos no desenvolvimento de suas atividades, em diferentes espaços e tempos, considerando as variadas formas de organização social, num processo permanente de mudanças.
            Os conteúdos serão trabalhados com vistas a abordar os seguintes elementos fundamentais para a compreensão do conhecimento histórico:
            - Espaço:
            A percepção do espaço envolve tanto os aspectos biofísicos, quanto os aspectos de ordem social ou cultural, sendo que os alunos devem se ver  integrados a este conjunto para entender o processo do trabalho, pelo qual o homem transforma a natureza e a si mesmo. O contexto mais amplo contém e está contido em um contexto mais próximo: o espaço vivido pelo aluno engloba relações locais e universais.

            - Tempo:
            Por ser um conceito abstrato, a construção da noção de tempo é gradual e contínua. Assim permitimos que o aluno entenda que a inteligibilidade do presente está intimamente ligada à inteligilidade do passado, pois para compreender o que somos, é preciso conhecer o processo que nos forma. Buscamos desenvolver a noção de que o aluno não está alheio ao tempo histórico, seja na passagem de etapas em sua vida, seja no passar do tempo cotidiano. Também possibilitamos a compreensão de que a noção que temos de tempo pode não ser a mesma que norteia outras culturas.
            - Relações Sociais:
            Ao analisar, o aluno compreende que os grupos sociais são assim vistos por possuírem uma série de características comuns. Ao mesmo tempo, a heterogeneidade é uma característica do menor ao maior grupo, o que invalida sua caracterização. A partir daí, desenvolve-se a noção de co-responsabilidade entre os membros de um grupo social, ressaltando que as ações ou omissões, tanto individuais como coletivas, têm conseqüências para todos.
            - Organização Política:
            Incentivando a participação política, pretendemos que o aluno compreenda que a sua participação é fundamental no exercício da cidadania e base de uma sociedade democrática.
Discutindo a origem e organização dos governos, o conteúdo dos direitos do cidadão, como esses direitos foram, gradualmente, sendo conquistados nos diferentes processos históricos dos povos e abordando temas políticos, desenvolvemos a noção de co-responsabilidade entre os membros de uma sociedade.

            - Organização Econômica:
            Vivemos em um mundo cada vez mais integrado pela produção. Compreender o processo que envolve a produção, desde o artesanato à tecnologia de ponta das indústrias, é entender as dificuldades/facilidades dos povos ao desenvolver determinadas fontes de sobrevivência, enriquecimento e do funcionamento da sociedade: diferentes posições de poder, nível de vida, valor dado à ciência e tecnologia; etc.

            - Cultura:
            Levar o aluno a compreender o diferente, sem hierarquizá-lo através de julgamentos preconceituosos. É importante a compreensão de que a construção do conjunto de aspectos culturais (moradia, vestuário, alimentação, lazer, tradições, comunicação, valores, arte, etc.) depende da criatividade dos povos para solucionarem seus problemas. Assim, o objetivo principal é levá-lo a perceber que a afirmação da pluralidade cultural significa a abertura de múltiplas possibilidades, permitindo novas escolhas e o crescimento e enriquecimento de todos. Isso é de fundamental importância no processo de rápida globalização por que passa o mundo atual.

Geografia
            O mundo em que vivemos é complexo. Compreendê-lo em suas múltiplas relações, em sua dinâmica e diversidade é necessidade vital para o cidadão. Mas como ter acesso às informações sobre o mundo? Como estabelecer relações entre as partes e o todo? Como compreender a diversidade de culturas?
            Certamente os meios de comunicação desempenham um papel fundamental em relação à primeira questão, pois os acontecimentos mudam rapidamente e definem novas práticas sociais. Porém, não basta apenas receber as informações. É necessário articulá-las, compreendê-las e organizá-las.
            E como a Geografia responde a esta questão? O estudo de Geografia é importante para a vida em sociedade. Ele possibilita compreendermos as características do lugar onde vivemos, comparado-as com as de outras sociedades, em diferentes espaços, e tempos. Propicia a reflexão sobre a realidade e sobre o nosso papel como agentes históricos, responsáveis pela transformação social.
            O espaço, objeto de estudo da Geografia, está sempre em constante transformação, pois é o resultado da ação humana na superfície terrestre. Esse espaço é um “espaço produzido pelo trabalho e, a um só tempo, resultado e agente impulsor do desenvolvimento da história dos homens” (Ruy Moreira, 1986).
            Entendemos o espaço como humanizado, constantemente dinâmico, transformador e transformante. O professor Milton Santos já destacava que a Geografia é a ciência que contribui para pensar o espaço enquanto uma totalidade na qual se passam toda as relações cotidianas.
            É nesse espaço local e global que vivemos, que trabalhamos e que vivenciamos nossas relações familiares e cotidianas.
            Aprender o espaço geográfico, analisar como ele foi construído e transformado continuamente, analisar sua produção dentro de um contexto histórico; analisar como os elementos desse espaço relacionados; analisar o espaço humano como obra do trabalho. Esses são os objetivos do ensino da Geografia.

Matemática
            A Matemática é um instrumento importante para diferentes áreas do conhecimento, por ser utilizada em estudos tanto ligados às ciências da natureza como às ciências sociais. Faz parte da vida de todas as pessoas nas experiências mais simples como contar, comparar e operar sobre quantidades, além de ser uma linguagem universal.
            O ensino da Matemática presta sua contribuição à medida que são desenvolvidas metodologias que priorizem a criação de estratégias, a comprovação, a justificativa, a argumentação, o espírito crítico e o ambiente de trabalho que favoreça a criatividade, o trabalho coletivo, a iniciativa pessoal e a autonomia vinda do desenvolvimento, da autoconfiança na própria capacidade de conhecer e enfrentar desafios.
            Assim, a Matemática é vista como uma ciência dinâmica e aberta cujo saber está ao alcance de todos e pode ser construído, baseado nos conhecimentos prévios do aluno, permitindo que ele tenha novos instrumentos de leitura e interpretação da realidade.
           
Desenho Geométrico
            A linguagem gráfica é universal, pois independe dos idiomas e proporciona uma compreensão imediata e interpretação exata dos símbolos usados. O conhecimento prévio do mundo, das formas e seus valores possibilita o desenvolvimento das habilidades de percepção, visualização de formas e idéias, incluindo a capacidade crítica e autocrítica, o raciocínio lógico, a capacidade de concentração e habilidades de análise, comparação e observação, bem como o desenvolvimento e aperfeiçoamento da construção gráfica. Para isto se desenvolve uma postura de trabalho que leve a atitudes de organização, limpeza, rigor e precisão de traçado, mostrando ao aluno mais uma ferramenta para a resolução de situações-problema.
           
Ciências Naturais
            A Ciência e a Tecnologia já estão de tal modo incorporadas à nossa realidade que não é mais possível tentar compreender nosso mundo sem conhecê-las.
            Mostrar a Ciência como um conhecimento que colabora para a compreensão do mundo e suas transformações, para reconhecer o homem como parte do universo e como indivíduo é o objetivo a que nos propomos.
            A apropriação de conceitos e procedimentos da área contribui para o questionamento do que se vê e ouve, para a ampliação a cerca dos fenômenos da natureza, para a compreensão e valorização das maneiras de intervir no ambiente e utilizar seus recursos e para a fundamentação de um agir responsável, baseado em reflexão sobre as questões éticas explicativas nas relações entre Ciência, Sociedade e Tecnologia.
            A organização da área de Ciências Naturais deve considerar os conceitos fundamentais que perpassam todas as ciências nela envolvidas: vida, sistema, equilíbrio, transformação, matéria e energia.
Os conteúdos conceituais, abordados no Ensino Fundamental I seguirão a proposta de “Projetos”.
            Ao longo do ano letivo, serão trabalhados três projetos sendo 1 em cada trimestre.
            Os projetos seguirão os seguintes critérios:
            . um tema da atualidades;
            . um tema proposto  pelo  PEA-UNESCO;  (Programa  de  Escolas  Associadas  à
              UNESCO)
            . um tema fixo em cada ciclo.
            Durante o trabalho com projetos serão abordados os aspectos da geografia física e política, da história, dos aspectos culturais, das ciências e das artes.
           
ENSINO MÉDIO
Objetivos do Ensino Médio
            O objetivo geral do Ensino Médio é proporcionar ao educando a formação necessária ao desenvolvimento de suas potencialidades como elemento de auto-realização, preparação para o trabalho e para o exercício pleno da cidadania, capacitando-o a utilizar os seus conhecimentos para a análise da realidade, visando a sua participação social coerente com os princípios democráticos.

            Para atingir esse objetivo a escola se propõe a:
            - Oferecer condições para que o educando desenvolva as suas potencialidades nas áreas cognitiva, física, social e emocional;
            - Oferecer condições para o desenvolvimento da criatividade;
            - Ampliar a utilização das diferentes linguagens: verbal, matemática, gráfica, plástica, corporal e tecnológica;
            - Oferecer situações onde o educando possa exercer os seus direitos e deveres políticos, civis e sociais, levando-o à compreensão e reflexão do exercício da cidadania;
            - Desenvolver atividades onde o educando possa aprender a questionar a realidade posicionando-se de maneira crítica, responsável e construtiva nas diferentes situações sociais;
            - Perceber-se integrante, dependente das ações da natureza e agente transformador do meio ambiente;
            - Proporcionar a socialização, despertando o respeito a todo ser humano independente de suas diferentes manifestações culturais, étnicas, religiosas e sociais;
            - Aprimorar a formação do educando como ser humano, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico;
            - Propiciar condições para que o educando, a partir de suas experiências, possa, em continuidade aos seus estudos do Ensino Fundamental, aprofundar conhecimentos das várias áreas do saber humano e preparar-se para a continuidade de estudos em nível superior.

Organização e Desenvolvimento Curricular do Ensino Médio
            O Ensino Médio terá a duração de três anos letivos organizados em séries anuais e/ou ciclos com base na idade, na competência e em outros critérios, sempre que o interesse do processo de aprendizagem assim o recomendar.
            O Ensino Médio desenvolve as seguintes áreas:

Língua Portuguesa e Literatura
            A Literatura é a expressão do Ser Humano, é instrumento de formação, desenvolvimento intelectual e de conhecimento do mundo. Ao interrogar a obra, o mundo, a humanidade, produz modificações e contribui para a evolução coletiva e individual.
            Os estudos literários partem do exame estrutural do texto, passando por seus aspectos filosóficos, antropológicos, psicanalíticos, sociológicos e históricos. A partir de textos variados e cuidadosamente selecionados, abandona-se o automatismo e desenvolve-se no aluno a capacidade de reflexão.
            Ao mesmo tempo, procura-se romper os limites da cronologia e do conhecimento fragmentado, relacionando textos do passado e do presente, interligando o clássico ao popular e a literatura a outras manifestações artísticas. Assim sendo, o estudo entrelaçado do texto e o contexto que o gerou conduz essencialmente um contínuo diálogo entre o antigo e o novo, relacionando passado, presente e futuro e mostrando a produção literária enquanto tradução de coordenadas culturais mais amplas.
           
Técnicas e Métodos de Redação
            É inegável a importância da escrita no mundo moderno. Através dela - hoje mais do que antes - homem e sociedade determinam-se mutuamente. Por isso, nenhuma habilidade tem sido mais vital para o sucesso acadêmico e profissional quanto a de ler e escrever eficientemente. Assim sendo, interpretar e redigir com clareza, concisão e objetividade ganham relevância e dimensão dentro da vida escolar, já que afetam o desempenho global, por estarem intimamente ligados à capacidade de compreensão e de expressão, necessárias ao bom desempenho em qualquer uma das disciplinas que fazem parte do currículo.
            Métodos e Técnicas de Redação, trata-se de um curso que propicia uma reflexão sobre a linguagem e estimula a produção de textos, de modo que o estudante possa encontrar nessa aprendizagem um meio de ampliar a esfera de atuação no mundo que o cerca, de tornar-se cidadão mais participante no convívio social e, futuramente, profissional mais criativo e eficiente no âmbito do trabalho.
           
Língua Inglesa
            No mundo globalizado em que nos encontramos hoje em dia, as fronteiras entre os países têm-se tornado, cada vez mais, apenas uma delimitação geográfica. Já não existem mais distâncias que não possam ser alcançadas, nem tão pouco, comunicações que não possam ser estabelecidas, sejam elas para onde ou com quem for. A globalização está rompendo todas as barreiras existentes entre os povos do nosso planeta. A própria Internet pode trazer o mundo à nossa casa em questão de segundos.
            Neste contexto, vemos surgir a necessidade de uma língua que seja falada por todos, para que a comunicação seja realizada e a compreensão seja estabelecida satisfatoriamente. Hoje em dia, já não basta apenas ter qualificações num determinado ramo de trabalho, nem mesmo saber lidar com máquinas complexas ou de alta tecnologia que acompanhem todas as tendências do mercado. Além dessas qualificações, o novo profissional precisa ter domínio sobre uma língua estrangeira para que ele possa estar atualizado com os últimos acontecimentos.
            O conhecimento e o domínio da Língua Inglesa é de fundamental importância para a vida acadêmica do aluno, que deve estar direcionada para o desenvolvimento de habilidades que serão necessárias tanto para a formação do futuro profissional, como do cidadão que se forma e ganha autonomia pelos conhecimentos que adquire.
            O aprendizado da língua estrangeira deve abranger os aspectos da língua escrita e falada. A gramática, a ortografia, a fonética, a compreensão de textos e o vocabulário de novas palavras devem ser abordados, bem como os aspectos culturais e sociais que compõem toda a estrutura da língua. O ensino deve ser iniciado com os componentes básicos e, aos poucos, ganhando complexidade, para que, ao longo de todo o Ensino Médio, o aluno possa ir construindo o seu conhecimento através de atividades que lhe sejam prazerosas e estimulantes.
           
Artes
            A arte, como forma de linguagem, possibilita que pensamentos e sentimentos sejam comunicados e expressados de diversas formas.
            O aprimoramento do pensamento artístico permite que o ser humano amplie sua sensibilidade, percepção, reflexão, criatividade e a imaginação através do desenvolvimento de modos particulares de dar sentido às experiências vividas. A arte solicita a visão, a audição, a percepção e os demais sentidos como portas de entrada para uma compreensão mais significativa das questões individuais e sociais.
            Assim, o estudo de Artes tem como objetivo possibilitar a expressão artística fundamentada numa atitude de busca pessoal, ampliada pelo aprimoramento das capacidades afetivas, físicas e cognitivas, orientadas pela estética, ética e inter-relação pessoal e social. Desta forma possibilitamos que o aluno se situe criticamente no mundo em que vive, transformando-o de forma criativa.
            Para que esses objetivos sejam atingidos, a prática pedagógica abrangerá três aspectos básicos inter-relacionados: a apreciação artística relacionada à observação e compreensão de obras de arte, a contextualização histórico-cultural, que envolve informações sobre obra artística ou período estudado, e o fazer artístico, ligado à criação do aluno.
           
Educação Física
            A área de Educação Física contempla múltiplos conhecimentos produzidos e usufruídos pela sociedade a respeito do corpo e do movimento. Entre eles, se consideram fundamentais as atividades culturais de movimento com finalidade de lazer, expressão de sentimentos, afetos e emoções e com possibilidades de promoção, recuperação e manutenção da saúde.
            A Educação Física, então, localiza em cada uma dessas manifestações seus benefícios fisiológicos e psicológicos e suas possibilidades de utilização como instrumentos de comunicação, expressão, lazer e cultura.
            O processo de ensino e aprendizagem considera as característica dos alunos em todas as suas dimensões: cognitiva, corporal, afetiva, ética, estética, de relação interpessoal e inserção social. Em todas as atividades desenvolvidas o aluno aprende, além das técnicas de execução, a discutir regras e estratégias, apreciar criticamente, analisar esteticamente, avaliar eticamente, ressignificar e recriar.
            Com a preocupação de garantir a coerência com a concepção exposta e efetivar os objetivos propostos, trabalhamos os aspectos anatômicos, fisiológicos, biomecânicos e bioquímicos contextualizados nas atividades corporais desenvolvidas através dos seguintes conteúdos.
           
História
            A História é a ciência que trabalha com o conhecimento, explicação e análise da trajetória das lutas da humanidade ao longo dos tempos, o que significa enfatizar o movimento e a mudança, na qual os grupos sociais, e não os indivíduos isolados, são os protagonistas fundamentais. Se os personagens, em determinados momentos, tiveram, ou têm uma atuação de destaque, é porque se tornaram os porta-vozes de interesses ou incorporaram aspirações de determinados segmentos da sociedade ou foram por eles manipulados. A História deve, portanto, priorizar e levar o aluno a perceber as divergências, as composições, os conflitos e as contradições que aparecem a cada momento histórico estudado.
            Dentro dessa perspectiva, a História é uma alavanca de transformação da sociedade, na qual há lugar de destaque para o Homem, ser político, produtor de riqueza e de cultura. Portanto, o ensino de História está comprometido com a transformação da sociedade como um todo, com a elevação do Homem no sentido de sua universalidade, não apenas qualificando-o, instruindo-o mas possibilitando a formação de um cidadão consciente e dono de seus passos.
            Assim, passa a ser prioritário, levar o aluno a conhecer e compreender a realidade que o cerca - não aceitando passivamente a ação desta sobre si, mas, através da elaboração de um conhecimento novo, o interagir coletivamente para modificá-la.
           
Geografia
            A Geografia é uma ciência de observação do espaço real produzido por uma complexa rede de fenômenos sociais e naturais.
            Para que o aluno se posicione de forma crítica e consciente neste mundo, ele tem que conhecê-lo. Ser cidadão pleno em nosso tempo significa estar integrado e participar ativamente das suas transformações. Para isso, é importante que o aluno repense o mundo em que vive e compreenda-o em âmbito local, nacional e planetário. Assim, a Geografia torna-se instrumento indispensável para que se possa entender a realidade e nela atuar.
            “Enfim, é fundamental que o aluno compreenda que as melhorias nas condições de vida, os direitos políticos, os avanços tecno e tecnológicos e as transformações socioculturais são conquistas decorrentes de conflitos e acordos que ainda não são usufruídas por todos os seres humanos e, dentro de suas possibilidades, empenhar-se em democratizá-las.”
           
Matemática
            A Matemática não está nem no homem nem no mundo, ela constitui uma análise simbólica dos processos pelos quais o primeiro aprende o segundo.
            O ensino da Matemática tem como objetivo desempenhar de forma equilibrada e indissociável seu papel na formação de capacidades intelectuais, na estruturação do pensamento, na agilização do raciocínio dedutivo na sua aplicação a problemas, situações da vida cotidiana e atividades do mundo do trabalho e no apoio à construção de conhecimentos em outras áreas.
            O conteúdo é significativo para que o aluno seja estimulado a questionar e investigar. Isto é possível na medida em que a matéria permeia outras disciplinas como Física, Química e Biologia.
           
Física
            Física é sinônimo de natureza, significa, originalmente, a tentativa de ver a natureza essencial de todas as coisas. Assim, sua compreensão e o seu aprendizado são de uma importância impar para que o Ser Humano possa entender e relacionar os fenômenos que o cercam para sobretudo melhorar a qualidade de vida da sociedade.
            Situações já incorporadas à vida moderna, já exemplificam a profunda influência que a Física exerce sobre quase todos os aspectos da sociedade humana, e a magnitude da importância de dominar, aplicar e utilizar para fins de segurança e conforto o aproveitamento dos fenômenos da natureza.
            Segundo Albert Einstein: “o ser humano é uma parte do todo, chamado ”Universo”, uma parte limitada no tempo e no espaço. Ele percebe a si próprio, seus pensamentos e sentimentos como algo separado do resto, uma espécie de ilusão da consciência. Essa ilusão é para nós como uma espécie de prisão que nos restringe aos nossos desejos e no afeto por poucas pessoas próximas a nós.
            Nossa tarefa é nos libertar dessa prisão, ampliando nossa esfera de amor para envolver todos os seres vivos e a Natureza em toda a sua beleza.”
            Desta forma, o estudo da Física oferece suporte teórico para que o aluno possa compreender e relacionar os vários fenômenos naturais ao seu cotidiano despertando sua curiosidade e senso crítico sobre sua importância e possibilitando a descoberta de que a qualidade de vida depende de enfrentar desafios e engenhar soluções para que, assim, a sociedade evolua tecnicamente buscando uma interação maior e melhor com os recursos da Mãe Natureza.
           
Química
            A Química faz parte da humanidade desde seus primórdios, pois o homem sempre teve curiosidade em entender o mundo que o cerca. Esta necessidade que o homem tem de tentar explicar as suas observações é responsável pelo aprofundamento dos conhecimentos teóricos, que podem ou não se transformar em subsídios para a criação de processos tecnológicos. Neste sentido, a Química ocupa a posição central entre a Biologia e a Física, desempenhando um papel fundamental no desenvolvimento de todos os ramos das Ciências.
            O estudo da Química consiste basicamente em estabelecer critérios e conceitos no reconhecimento de materiais existentes na natureza, na análise da composição dos mesmos e na identificação das reações por eles sofridas, assim são abordados tópicos que explicam a base dos grandes avanços tecnológicos conseguidos nos dias atuais.
            Estudar Química significa compreender, com maior clareza, muitos fatos que ocorrem no dia-a-dia despertando a compreensão e análise da importância de diversos processos cotidianos.
           
Biologia
            O estudo da Biologia alarga o conhecimento no campo geral da intelectualidade, condição essencial ao próprio entendimento das questões que se debatem cotidianamente nas sociedades civilizadas.
            A Biologia está presente a todo instante dentro de nós e em tudo que está ao nosso redor, nos cuidados com a nossa saúde, no conhecimento da própria natureza interna, na aplicação dos fenômenos a que assistimos e que nos envolvem, bem como na preservação do meio ambiente que nos sustenta.
            No futuro o homem do terceiro milênio provavelmente terá no seu dia a dia clonagem de organismos superiores, animais e vegetais transgênicos, a descoberta do genoma humano, e uma nova classificação dos seres vivos com base na codificação dos seus cromossomos.
            O conteúdo é de relevante importância para motivar e tornar atraente a disciplina sendo imprescindível para isso a construção do saber do aluno.
            O objetivo do curso é propiciar ao aluno senso crítico, o raciocínio lógico e a capacidade especulativa da pesquisa.

Psicologia
            O estudo da Psicologia é fundamental para o adolescente, em fase de estruturação de seus valores e crenças, que busca situar-se no mundo familiar e social e adquirir seu papel como ser humano e como cidadão.
            O ser humano, para considerar-se completo, necessita não apenas de suas habilidades físicas e intelectuais. Hoje, mais do que nunca, é essencial desenvolver no aluno um profundo interesse em conhecer a si mesmo, ter consciência de seus sentimentos e da influência destes sentimentos em sua forma de agir. Propiciar aos jovens a capacidade de realizar análise crítica e pessoal com relação as suas próprias emoções e características, adquirir percepção de seu mundo interior, desenvolver auto controle, disciplina, habilidades de liderança, de observação, de concentração, planejamento e reflexão sobre si mesmo e sobre o mundo que o cerca, verificando o quanto das motivações individuais e/ou coletivas afetam a todo instante as decisões dos indivíduos e de grupos, em pequena escala, e da sociedade como um todo.
           
Sociologia
            O estudo de Sociologia prepara o aluno para melhor compreender o processo histórico de transformação social, econômico, político e cultural das diferentes sociedades que compartilham esse grande ecossistema chamado mundo e, particularmente, aquele que vem ocorrendo na história recente do Brasil.
            Juntamente com as outras disciplinas, a Sociologia alicerça a preparação do aluno para o trabalho, assim como para continuar aprendendo de modo a ser capaz de se adaptar às novas condições de trabalho impostas pela sociedade moderna e, também, ao aperfeiçoamento posterior. Ademais, existe a necessidade do seu aprimoramento como pessoa humana, o que inclui a preocupação com a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico para que possa atuar como cidadão consciente de seu papel social.
            O curso de Sociologia procura incentivar a reflexão sobre os valores fundamentais ao interesse social, tais como a ideologia, a alienação, o trabalho, o Estado, a democracia, os direitos e deveres dos cidadãos, o respeito às normas, etc, proporcionando ao aluno as ferramentas necessárias à análise das sociedades.
           
Filosofia
            A cada dia que passa é maior a necessidade de que os indivíduos sejam sujeitos de si mesmos, sujeitos conscientes de sua história. Até mesmo o mercado de trabalho já exige um perfil profissional que supõe uma mão de obra criativa e atuante, e não mais meros executores de tarefas.
            Nossa preocupação, para além do mercado de trabalho, é com a formação de um indivíduo crítico e responsável socialmente pelos seus atos.
            A possibilidade da formação deste indivíduo deve ser viabilizado para o adolescente e o jovem. Ela não se dá espontaneamente. Uma das formas de viabilizá-la é através do processo ensino-aprendizagem das ciências, da filosofia, das artes, e da experiência de vida de cada um.
            Neste contexto, cabe à Filosofia garantir não só a visão de totalidade da história e do processo do conhecimento, sem negar a necessidade de especialização hoje imposta, mas também desenvolver o aluno – junto com outras disciplinas – a sua capacidade de buscar, através da leitura, da observação, da percepção de transformações ocorridas a partir da sua própria interferência em situações sociais, o melhor caminho historicamente possível para a organização da vida em sociedade.
            Desta forma, a disciplina de Filosofia busca fornecer ao aluno o instrumental básico à elaboração de uma reflexão sobre o mundo, e sobre si mesmo no mundo, de forma a possibilitar-lhe a conquista de uma autonomia crescente no seu pensar e agir.
            A ignorância é, talvez, a raiz de todos os males sociais, porque fere o homem no que lhe é mais específico: a racionalidade.
           
Processo de Avaliação na Educação Básica
            A valorização da aprendizagem e do processo de aquisição do conhecimento leva a compreender que os limites entre as atividades de aprendizagem e avaliação são tênues. Em lugar de mero instrumento de controle ou de verificação de conceitos e informações, a avaliação é compreendida como instrumento diagnóstico, de formação global do aluno e de investigação do processo de construção do conhecimento.
            O conhecimento é o resultado de um complexo processo de modificação, de reorganização e de construção realizados pelo aluno através de propostas e intervenções pedagógicas adequadas.
            Em função disso, a principal finalidade da avaliação é balizar o trabalho do professor na criação de situações de aprendizagem que busquem garantir aos alunos, o desenvolvimento das capacidades necessárias à construção progressiva de conhecimentos para uma atuação pautada por princípios da ética democrática.
            O aluno é informado sobre seus avanços e suas dificuldades e orientado nos investimentos que deverá fazer no seu processo de aprendizagem para, dessa forma, exercitar sua autonomia, aprimorando a capacidade de participar ativamente de seu próprio processo de desenvolvimento.
            Partindo dessas premissas, a escola se propõe a constante revisão de seus critérios de avaliação apoiada nas normas regimentares capítulo VI página 8 e 9 visando à formação integral de seus educandos.

TEMAS TRANSVERSAIS
            Já na década de 1940, Maria Montessori previu as crises sociais com que nos confrontaríamos nos dias de hoje. Ela descreveu rigorosamente a incapacidade humana face às pressões do progresso, “um abismo entre o homem e seu meio, do qual o homem  precisa sair, através do fortalecimento de seus próprios recursos, do desenvolvimento de seus valores e da tomada de consciência de sua própria força” (Maria Montessori, To Educate the Human Potencial, 1948 pág. 14 - 15).
            Nos dias atuais, comprovamos que as constantes e rápidas mudanças que o progresso traz aos diversos setores da vida humana nos levam a interrogar a legitimidade da prática e dos valores consagrados pela tradição e pelo costume que dão o sentido ético da convivência humana nas suas relações com as várias dimensões da vida social.
            Compete à Escola, nesse momento crucial, a conscientização de seus alunos sobre as questões graves que se apresentam como obstáculos para a concretização da plenitude da cidadania.
            Assim, assumindo a função transformadora pertinente à Educação, propomo-nos o desenvolvimento de temas e projetos que possibilitem uma visão ampla e consciente da realidade brasileira, sua inserção no mundo e a participação social dos nossos alunos como cidadãos conscientes e atuantes.

ÉTICA
            A Ética diz respeito às reflexões sobre as condutas humanas.
            A pergunta ética por excelência é: “como devo agir perante os outros?”
            Verifica-se que tal pergunta é ampla e complexa. Sua resposta implica tomada de posições valorativas inspiradas no respeito à dignidade do Ser Humano.
            A questão central das preocupações éticas é a justiça entendida como valores de igualdade e de equilíbrio.
            “Para Montessori, viver o mundo moral é viver dentro dos conceitos de moral pública, mas tendo a possibilidade de assimilação por inserção consciente, gradativa, no mundo social, com uma capacidade de análise crítica, a fim de julgar por si próprio os valores apresentados, fazendo-os seus, ou mesmo rejeitando-os.” (Talita de Almeida e Luiz Cavaliere Bazílio - Educação Cósmica, pág. 47).
            Na escola, os princípios filosóficos que a norteiam fundamentam-se nos valores éticos e morais, a partir da boa qualidade de ensino a que se propõe.
            Os princípios como honestidade, justiça, lealdade, respeito, dignidade, tolerância, diálogo, solidariedade, amizade, e outros a serem vivenciados, aprendidos, questionados e valorizados, orientam o desenvolvimento de diversos projetos e propiciam a reflexão sobre as diversas faces da conduta humana, possibilitando a autonomia moral de seus alunos.

ÉTICA: PROJETO DISCIPLINA CONSCIENTE
            A questão disciplina sempre foi um grande desafio para os educadores.
            Descobrir uma forma de obter e conquistar o interesse dos alunos para que haja uma participação efetiva nas atividades tornou-se uma busca constante.
            Tanto a literatura específica como a experiência nos mostra que com uma disciplina “imposta” não se obtém resultados eficazes. Somente a partir da consciência de que cada ação reflete uma ação conseqüente é que o indivíduo pode ter atitudes positivas, direcionadas por si próprias.
            A importância da liberdade é o desenvolvimento do indivíduo. A importância da disciplina é trazer benefícios ao indivíduo e à sociedade.
            Do mesmo modo que o trabalho anda junto com o descanso, podemos também conciliar liberdade e disciplina, indivíduo e sociedade. Os contrastes entre esses fatores são acentuados pelo progresso.
            A civilização exige mais trabalho; a sociedade mais disciplina. A sociedade limita a liberdade individual, mas não pode haver progresso sem o trabalho do indivíduo. Liberdade e disciplina são igualmente necessárias. Tudo isto é exigido para que haja desenvolvimento individual e social.
            Para que estas atitudes se manifestem na convivência diária, entendemos a necessidade de resgatar valores éticos/morais através do desenvolvimento do “Projeto Disciplina Consciente” envolvendo alunos, professores, pais e funcionários.
           
ÉTICA: PROJETO SOLIDARIEDADE
            Num mundo altamente competitivo e tecnológico cada vez mais distante dos valores morais que dignificam o Homem, surgem desvios comportamentais que se manifestam pelo consumismo, materialismo, distanciamento e frieza que causam às pessoas um mal-estar afetivo e grande solidão. Esta situação impele as pessoas a buscar, muitas vezes de forma desorientada, pessoas, atividades e sensações que preencham o vazio existencial.
            Neste contexto social deparamos-nos com jovens confusos numa procura insaciável por algo que preencha o seu ser.
            Partindo desta realidade e da premissa de Maria Montessori: “Ou a educação contribui para um movimento de libertação universal, indicando o modo de defender e elevar a humanidade, ou tornar-se-á semelhante a um órgão que se atrofiou, por não ter sido usado durante a evolução do organismo...” (Maria Montessori, Formação do Homem, pág. 19), nossa Escola, preocupada em orientar os alunos colocando-os em contato com elementos importantes à sua formação integral, desenvolve o Projeto Solidariedade.
            Este projeto propõe participação social efetiva, consciente e responsável dos alunos, professores e pais através do desenvolvimento de atividades conjuntas com instituições e organizações públicas e privadas. Todos os alunos são convidados a participar de maneiras e possibilidades adequadas as suas faixas etárias.
            Todos ensinam e todos aprendem.
           
ÉTICA: PROJETO QUALIDADE
            A Qualidade tem condições de vicejar quando é considerada como um propósito estratégico da escola e é aceita como responsabilidade compartilhada por todos os elementos da instituição, a partir da mobilização integral da organização.
            A participação e  a melhoria contínua é uma maneira de dirigir, organizar e  motivar pessoas de forma que todas elas encontrem satisfação no e através do trabalho. É preciso, portanto, uma estrutura mais dinâmica e flexível, coerente com o processo de administrar democraticamente indivíduos e grupos.
            O êxito da Escola estará sempre condicionado à sua capacidade de organizar e promover ações educativas de forma competente e flexível, mudando sua maneira de trabalhar sempre que as demandas da clientela assim o exigirem.
            A utilização de uma organização descentralizada e não hierárquica, envolvendo profissionais, pais e alunos, constituída por equipes ou comitês da qualidade. Estruturada num conjunto de pequenos núcleos com objetivos específicos, autonomia, poder de decisão e capacidade de autogestão a Instituição encontra uma alternativa eficaz para que, desenvolvendo seus trabalhos, essas equipes se tornem catalisadoras ou agente de mudanças.
            O setor educacional é o principal agente de transformação de qualquer sociedade e precisa estar conectado à realidade, por isto, a Escola, objetivando que seu programa de qualidade seja coroado de êxito, desenvolve o Projeto Qualidade visando  melhorar constantemente a qualidade de seus serviços, de forma a satisfazer e exceder as necessidades e expectativas de alunos, pais e profissionais.
           
ÉTICA: PROJETO VIDA LIMPA
            Hoje, a ausência de Valores Humanos é responsável por quase todas as misérias, tristezas e problemas do  mundo atual.
            O homem nasce, cresce, desenvolve-se e vive na sociedade. O bem-estar das pessoas depende do bem-estar da sociedade. Não é possível continuar a destruição da natureza e do próprio homem.
            O desenvolvimento e prática dos Valores Humanos é uma necessidade, mas eles não são passíveis de serem obtidos em um texto, eles não podem ser presenteados por amigos, nem comprados num shopping. Eles estão presentes naturalmente na essência do ser humano e devem ser resgatados e colocados em prática.
            Educação e Valores Humanos é uma parceria importante na transformação do mundo, pois educação não é mero conhecimento, é ação.
            Dentro deste contexto, a Escola vem desenvolvendo o Projeto Vida Limpa. Este Projeto visa conscientizar os alunos, educadores, profissionais e pais da importância dos Valores Humanos para uma vida mais digna e humanitária onde haja coerência entre o que se sente, se pensa e se faz.
            O homem é o único ser capaz de discernir suas ações e o que se pretende, é aprimorar este dom para que os alunos, antes de qualquer prática, aprendam a ponderar e refletir sobre ela assumindo gradualmente as responsabilidades e conseqüências de seus atos.
            A Escola pretende, através deste Projeto, resgatar os valores da Verdade, da Ação Correta, da Paz, do Amor e da Não-Violência, pois entende que a mente, através dos cinco sentidos, interpreta o mundo ao seu redor e se expressa, mas, se ela não for bem orientada, pode cair em grande confusão interna, levando o ser humano a atos inadequados e à violência. O homem, porém, é o único ser que pode desenvolver dentro do seu coração o amor e transmiti-lo ao seu redor, chegando a sua expressão total-a Não-Violência.
            Segundo Sathya Sai Baba a Não - Violência significa:

            “Não machuque qualquer um com vossos cinco sentidos, o olhar o mal é violência, o escutar o mal é violência, os maus pensamentos e más ações são violência, por isso se diz: Não veja nenhum mal, veja o que é bom, não escute nenhum mal, ouça o que é bom, não fale nenhum mal, fale o que é bom, não pense nenhum mal, pense o que é bom; não faça o mal, faça o bem, este é o caminho para Deus! “

            Dentro deste contexto, a Escola vem adotando um processo de conscientização da necessidade de higienização tanto dos espaços físicos como dos sentimentos das pessoas. A aprendizagem, orientação e desenvolvimento acontecem, simultaneamente, com a  limpeza da mente, alma e coração do ser humano, do seu corpo e do ambiente em que vive, num profundo resgate do amor humano por si mesmo, pela humanidade e pelo mundo.

Segundo Maria Montessori:
           
            “ O amor pode, de fato, ser considerado de outro lado que não o da religião e da poesia. Devemos considerá-lo do ponto de vista da própria vida: e, então, ele não é só imaginação ou aspiração, mas a realidade de uma energia eterna, que nada pode destruir.”( Mente Absorvente, pág. 241.)
            A tarefa não é fácil, mas se os educadores e pais trabalharem com amor, respeito e sinceridade, experimentando, praticando e ensinando os Valores Humanos, os alunos despertarão, pois, somente através do coração, o homem pode encontrar a verdade de sua vida que responde às perguntas: Quem sou?  De onde venho?  Para onde vou?
            O caminho a ser tomado é longo. Primeiro é necessário que os educadores se descubram e se conheçam, para depois orientarem os alunos na descoberta dos Valores Humanos. Assim, com uma mente estável, o educador deve estar certo no que acredita e ser como um farol sinalizando o caminho para que os viajantes - os alunos - tomem o rumo certo.

            “A massa dos iletrados, que cobre metade da superfície da Terra, não pesa verdadeiramente na sociedade; o que pesa é o fato de que nós, sem o notarmos, ignoramos a criação do homem e espezinhamos os tesouros depositados por Deus em cada criança, porque aí é que se encontra a fonte dos valores morais e intelectuais que poderão levar o mundo inteiro para um plano mais elevado.” ( Maria Montessori, Mente Absorvente, pág. 199)
            Há muitas pessoas instruídas neste mundo, mas instrução sem caráter é como um livro sem texto lógico; há palavras, mas não há discurso; há idéias, mas não há reflexão e ação.         Os homens, sem uma conduta adequada, estão desperdiçando e destruindo as muitas riquezas existentes no universo. Paz e segurança é o que todos nós queremos. Formar as novas gerações para conseguirmos, em breve, um mundo melhor onde todos possam viver com dignidade, amor e verdade é nossa tarefa.
           
SAÚDE
            “O homem é tanto mais livre quanto maior sua capacidade de optar pelas coisas que lhe fazem bem.” (Maria Montessori)
            Qualidade de vida começa pelo cuidado geral da saúde dos indivíduos. Um funcionamento harmonioso do organismo e a consciência sobre o que é adequado ou não para ele determinam o tipo de vida que essa pessoa poderá vir a ter.
            Dessa forma é importante que, desde cedo, o aluno descubra seu corpo, aprenda seu funcionamento e seja orientado quanto aos devidos cuidados que deve adotar.
            Nesse sentido, a Escola se propõe a desenvolver projetos que esclareçam informem, e orientem quanto a tipos, causas, efeitos e prevenção de diversas doenças físicas e mentais existentes na sociedade. Assim, gradativamente e conforme a faixa etária, aspectos sociais que interferem na saúde plena das pessoas são apresentados e refletidos pelos alunos visando desenvolver a capacidade de optar pelo que é melhor para uma vida saudável.

PROJETO NUTRIÇÃO
            “Saúde é o estado de completo bem estar físico, mensal e social e não apenas a ausência de doenças” (Definição da O.M.S.)
            A ciência já comprovou que a boa saúde começa com uma alimentação saudável desde a infância.
            A Escola como Instituição que se propõe a formar cidadãos conscientes de seus atos e suas conseqüências se dispõem a ser veiculo de informação a todos no sentido de transmitir e apoiar uma nova postura alimentar com o objetivo de minimizar os riscos à saúde.
            A Escola Monteiro Lobato, possui um Serviço de Apoio Nutricional prestado por empresa qualificada, com participação efetiva de nutricionistas que orientam a elaboração de diferentes cardápios com alimentação balanceada para consumo da comunidade escolar; proferem palestras e ministram aulas. Fazem o acompanhamento do desenvolvimento ergométrico dos alunos e atendimentos realizados aos pais que possuam filhos com algum tipo de intolerância alimentar.
            Assim, a Escola ciente de sua responsabilidade social e coerente com as necessidades do mundo contemporâneo vem em parceria com profissionais capacitados e especialistas na área, investir na conscientização do uso adequado da alimentação para a aquisição de uma boa qualidade de vida.

SAÚDE: PROJETO GEA
Grupo de Esclarecimentos sobre a Adicção
            O tema “Drogas” sempre foi abordado de forma preconceituosa.
            Nas décadas de 60 e 70, a atuação educativa quanto ao uso de drogas se limitava a repressão e discriminação do usuário. As medidas tomadas pouco contribuíram para a diminuição do consumo e, ao contrário disso, houve um aumento considerável de dependentes, tanto no aspecto de saúde como no aspecto social e econômico.
            Nas duas últimas décadas, a educação privilegiou o aspecto preventivo através de abordagens de informação e conscientização quanto aos efeitos das diversas drogas na qualidade de vida.
            Diante desta realidade, a escola, consciente de sua responsabilidade na formação de cidadãos íntegros, se propõe a desenvolver o Projeto GEA - Grupo de Esclarecimentos sobre a Adicção - que visa a identificar, informar, esclarecer, orientar e prevenir o uso indevido de drogas tanto lícitas quanto ilícitas.
           
SAÚDE: PROJETO DE EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO ODONTOLÓGICA
            O ato alimentar tem como objetivo fornecer nutrientes para a manutenção da vida e da saúde, proporcionar conforto ao saciar a fome, prazer ao estimular o paladar, além de contribuir  para  a socialização dos indivíduos. Junto com os bons hábitos de  alimentação, os indivíduos devem aprender e manter, desde de pequenos, os  hábitos higiênicos que contribuem com a boa saúde bucal.
            Atualmente, em decorrência de uma vida corrida e agitada, as famílias, muitas vezes, não conseguem adotar uma dieta alimentar balanceada, em locais e horários adequados, comprometendo os principais objetivos da alimentação e prejudicando a aprendizagem de hábitos de higiene que visam à manutenção da saúde bucal.
            As crianças, estimuladas pelos meios de comunicação, são as mais expostas, desde cedo, aos maus hábitos alimentares, pois são incentivadas, a todo momento, ao consumo de alimentos industrializados que não atendem às necessidade nutricionais fundamentais do seu organismo. Estes alimentos, devido às elevadas taxas de açúcares refinados, trazem, além de outros perigos, a possibilidade de causar problemas na formação e desenvolvimento da dentição.
            Assim, a Escola, ciente que no período em que a criança está sob seus cuidados é possível prever e estabelecer uma rotina de escovação dos dentes, e visando desenvolver atitudes e construir habilidades para o autocuidado com a boca, vem, atualmente, através da parceria com a Empresa Future Teeth, desenvolvendo o Projeto de Educação e Prevenção Odontológica.
            O Projeto orienta os alunos utilizando medidas eficientes na prevenção de doenças e na  promoção da saúde bucal visando reduzir as necessidades de tratamento e evitar os transtornos que as doenças podem trazer.
            Periodicamente, um exame clínico é realizado nas crianças e, caso se detecte algum problema, os pais são avisados para que seu filho seja levado a um dentista de sua confiança.
            Enfim, o objetivo principal do Projeto é desenvolver nas  crianças o prazer em escovar os dentes e de  cuidar de sua saúde bucal, prevenindo doenças e valorizando o sorriso saudável e bonito. Dentes limpos e bem cuidados contribuem para a auto-estima das pessoas.
           
ORIENTAÇÃO SEXUAL
            A discussão sobre sexualidade sempre foi um tabu e a abordagem deste tema pela escola também foi ignorada.
            Na década de 70, por ser considerada importante na formação global do indivíduo, a discussão sobre a inclusão deste tema nas escolas foi intensificada, porém, mesmo assim não foram muitas as iniciativas tanto na rede pública como na rede privada de ensino. Nos meados dos anos 80, com o grande crescimento da gravidez indesejada entre adolescentes e o risco da contaminação pelo HIV entre os jovens, a demanda por trabalhos na área da sexualidade nas escolas aumentou.
            Hoje em dia, o tema sexualidade é  muito explorado, principalmente pelos  diversos meios de comunicação e esses meios atuam de maneira decisiva na formação sexual de crianças, jovens e adultos. A TV, a todo momento, veicula propagandas, filmes, novelas, programas, campanhas e isto gera  excitação, curiosidade e fantasia sexual. A família, diante deste quadro, sente dificuldades de sozinha, informar, esclarecer e orientar seus filhos.
            A escola, desta forma, passou a desempenhar um papel importante na educação para a sexualidade.  As informações corretas, aliadas ao trabalho de autoconhecimento e de reflexão sobre a própria sexualidade, ampliam a consciência sobre os cuidados necessários para a prevenção de diversos  problemas, como AIDS, gravidez indesejada, abuso sexual, etc. Além de enfocar o corpo biológico, a escola inclui, através de debates, as dimensões culturais, afetivas e sociais da questão, porém, remete sempre à família os pareceres morais, proporcionando a oportunidade da discussão familiar sobre os temas.
            Dentro deste enfoque, a Escola, desde 1978, preocupada com o bem-estar dos alunos na vivência de sua sexualidade atual e futura, desenvolve o Projeto de Educação Sexual.

 

PROJETO ORIENTAÇÃO SEXUAL
            A orientação sexual inicia-se no Ciclo I, 1o ano, do ensino fundamental e gradativamente, conforme a faixa etária e o interesse dos alunos, os temas são aprofundados.
            As aulas e palestras são ministradas por professores, psicólogos, médicos, especialistas da área e, conforme a necessidade, são convidados outros profissionais para os esclarecimentos necessários.
            Os pais são regularmente informados sobre os temas que estão sendo desenvolvidos.

MEIO AMBIENTE
            A Questão Ambiental vem sendo considerada cada vez mais urgente e importante para a sociedade, pois o futuro da humanidade depende da relação estabelecida entre a natureza e o uso que o homem faz dos recursos naturais disponíveis.
            Segundo Montessori, “A ecologia poderia chamar-se uma biologia prática, a qual se funda sobre relações entre vivos, antes que sobre peculiares caracteres das espécies.
            Os conhecimentos modernos são mais compreensíveis e utilizáveis, na vida prática, porque a visão da evolução completa-se com as funções no ambiente e aproximando-se mais da verdade na sua unidade. São estas funções que avultam como a parte mais esclarecedora e conclusiva: a vida não está na terra só para se conservar a si mesma, mas para desempenhar um trabalho essencial na criação e, por isso, necessário a todos os vivos” (Maria Montessori, Mente Absorvente, pág. 50)
            É imprescindível que se reflita sobre como devem ser as relações socioeconômicas e ambientais para se tomar decisões adequadas na direção das metas desejadas por todos: o crescimento cultural, a qualidade de vida e o equilíbrio ambiental.
            Partindo destes princípios, a Escola se propõe à formação da consciência ambiental e ecológica de seus alunos através do desenvolvimento de Projetos que permitam a análise de situações locais visando a reflexão sobre soluções adequadas para o equilíbrio ambiental.

MEIO AMBIENTE: PROJETO ONG PLANETA VERDE
            A ONG Estudantil Planeta Verde trabalha junto com a Escola para ajudar a desenvolver os projetos do PEA (Programa das Escolas Associadas da Unesco) relacionados com a preservação do meio ambiente. Nosso objetivo é conscientizar nossos alunos dos benefícios da responsabilidade de atitudes que gerem um planeta sustentável e principalmente desenvolver nos jovens o prazer pelo trabalho voluntário, tão necessário em nossa atual sociedade.
            Alguns temas são assuntos trabalhados com freqüência: água, poluição do ar, desmatamento, ocupação desordenada de terras, principalmente em relação a sua importância, características e benefícios das pequenas atitudes que eles jovens, podem fazer para ajudar a preservar o meio em que vivem.
PROJETO ESTUFA
            É imprescindível que se reflita sobre como devem ser as relações socioeconômicas e ambientais para se tomar decisões adequadas na direção das metas desejadas por todos: o crescimento cultural, a qualidade de vida e o equilíbrio ambiental.
            Para completar a formação da consciência ecológica e o domínio da técnica que possam interferir positivamente no equilíbrio da natureza a Escola Monteiro Lobato investiu no 1o semestre de 2007 na Plasticultura.
            A Plasticultura visa a técnica aplicada ao cultivo de vegetais em estufa permitindo aos alunos e professores o controle da temperatura, umidade, ocorrência de pragas e as possíveis intervenções do homem para o reequilíbrio natural.
            A Plasticultura será utilizada na interdisciplinaridade pelos professores das áreas de Biologia (Fisiologia Vegetal, Botânica, Ecologia etc), Química, Matemática, Português, além da integração com o Projeto Solidariedade da Monteiro Social.
            O projeto estufa também objetiva direcionar boa parte dos produtos gerados pelos alunos (hortaliças, leguminosas, plantas medicinais entre outras) para as instituições carentes que assiste.
            Este projeto propõe o desenvolvimento e a formação de nossos alunos como cidadãos conscientes de que suas atitudes podem interferir tanto na natureza como na participação efetiva na vida de semelhantes menos favorecidos.

PLURALIDADE CULTURAL
            A constituição do povo brasileiro é caracterizada por diferentes etnias e diversas interferências culturais causadas pela grande diversidade de imigrantes que para aqui vieram. A cultura derivada desta realidade enriqueceu a identidade do Brasil conferindo - lhe características diversas.
            O intercâmbio sócio - cultural entre os territórios e os diversos grupos que o compõe é, muitas vezes, marcado pelo preconceito e pela discriminação. Cabe a Escola, compromissada com a cidadania, propiciar aos alunos a oportunidade de conhecer suas origens : sua cultura, sua história, sua trajetória, tradições e valores. Desta forma, é possível que os alunos compreendam e reflitam a sua própria identidade, levando-os a  respeitar o fato de existir, num mesmo grupo, diferentes opiniões, posicionamentos, idéias e diversas formas de expressão e participação na sociedade.
            Para Montessori : “O Patrimônio cultural, absorvido pelo aluno, deverá  ser vivenciado e transformado em alicerces para sua vida adulta. Aí então o adulto transmitirá às novas crianças sua herança cultural, já analisada e transformada pela ótica de sua geração; começará assim um novo ciclo de transmissão onde a história será acrescida e renovada pelo “novo homem”. (Talita de Almeida e Luiz C. Bazillo, Educação Côsmica - 1979 - págs.21 e 22).
            Só através da descoberta da riqueza que compõe o patrimônio sociocultural brasileiro, é que se torna possível viver democraticamente em sociedade, respeitando e valorizando as diversas culturas sem qualquer discriminação, preconceito e injustiça.
            Assim, objetivando propiciar aos alunos conhecer e vivenciar a diversidade  étnica - cultural brasileira, a Escola se propõe a desenvolver projetos que possibilitem atitudes de respeito para com pessoas e grupos , reconhecendo a diversificação cultural como um direito dos povos e dos indivíduos, garantindo liberdade de escolha  e  o fortalecimento da democracia.

PLURALIDADE CULTURAL: PROJETO Canto que Encanta
            A música sempre esteve associada às tradições e à cultura de cada época. Estudar, por exemplo, o sistema modal/tonal no Brasil, por meio das culturas locais, regionais, nacionais e internacionais, colabora para conhecer a nossa língua musical materna e todo o seu valor no tempo e na história.
            Desta forma, o estudo e interpretação de canções constituem um manancial de possibilidades de contato com toda a riqueza e profusão de ritmos e culturas do Brasil e do mundo.
            Assim sendo, a Escola, consciente de seu papel, abre mais um espaço, através do Projeto Canto que Encanta, para que a aprendizagem da música também seja fundamental na formação de cidadãos.
            Incentivando a participação ativa dos alunos em aulas de iniciação musical a escola busca proporcionar condições para que os alunos aprimorem a inteligência musical e as capacidades de concentração, integração, disciplina, segurança, afinação, interesse pela arte e suas manifestações, amor à música e respeito às suas diversidades culturais.
           
PLURALIDADE CULTURAL: PROJETO FOLCLORE VIVO
            O ser humano que não conhece as manifestações culturais de seu povo tem uma experiência de aprendizagem limitada e não pode ser considerado um cidadão em sua totalidade.
            O estudo, o conhecimento e a vivência das tradições do nosso povo, expressas em suas lendas, crenças, canções e costumes, se faz necessário. Esta é uma forma efetiva de possibilitar aos alunos um modo de perceber, sentir e articular significados e valores às diversas comunidades, favorecendo o reconhecimento de semelhanças e diferenças, expressas entre indivíduos de culturas distintas, num plano que vai além do mero discurso verbal.
            Conhecendo outras culturas, o aluno  desperta o interesse por valores diferentes dos seus, promovendo o respeito e o reconhecimento dessas distinções e,  descobrindo em si e valorizando nos outros a capacidade de manifestar-se na diversidade.
Além disso, o aluno torna-se capaz de perceber sua realidade cotidiana mais vivamente no exercício de uma observação crítica do que existe na sua cultura, podendo criar condições para uma qualidade de vida melhor.
            Tendo em vista o compromisso de facilitar e promover o desenvolvimento e a socialização de seus alunos, a Escola,  na perspectiva da construção da cidadania, assume a valorização da cultura de sua própria comunidade e  através do desenvolvimento do Projeto Folclore Vivo, busca ultrapassar seus limites, proporcionando aos alunos o acesso aos conhecimentos  culturais em âmbito regional, nacional e internacional.
           
SERVIÇOS DE COMPLEMENTAÇÃO TÉCNO-PEDAGÓGICO EDUCACIONAL
            Para a conquista dos objetivos propostos pela Escola, é fundamental a utilização dos Serviços de Complementação Educacional.
            Estes serviços são utilizados pelos professores e alunos  como recursos  para o enriquecimento do processo de aquisição da aprendizagem. As dinâmicas previstas e os trabalhos desenvolvidos em sala de aula  são complementados, tornando-se mais interessantes e ampliando as possibilidades de assimilação e compreensão dos conteúdos.
            Segundo Montessori: “Um trabalho interessante, que tenha a virtude de concentrar, em vez de cansar, aumenta as energias e as capacidades mentais e dá o domínio de si mesmo. Para ajudar um tal desenvolvimento, não bastam objetos de qualquer espécie, mas precisa-se de organizar um ambiente de interesses progressivos.”

PROJETO TECNO - PEDAGÓGICO MONTESSORIANO
            Nas últimas décadas a tecnologia avançou muito e a informática, antes domínio de poucos,  invadiu  o dia-a-dia de todos nós. Hoje o computador é facilmente encontrado e utilizado de diversas maneiras em diversos lugares.
            A informática e suas várias formas de  uso chegaram e  vem causando  um choque cultural  que está  modificando inteiramente a vida  das pessoas.
            Dentro desta nova realidade, a aquisição do conhecimento também vem sendo modificada totalmente. Dez anos, ou pouco mais de experimentação da informática em escolas, vem comprovando que a utilização do computador como ferramenta num projeto educacional consistente está ensinando mais e melhor.
Isto não quer dizer que a qualidade de ensino passou a ser garantida pelo uso do computador , mas utilizado como recurso, ele tem se mostrado indispensável. É um instrumento a mais que, com suas características, pode ajudar a criar ambientes agradáveis e eficazes para que os alunos elaborem o seu saber.
            Assim, a escola preocupada em educar utilizando as novas tecnologias, num ambiente em que os alunos progridam a partir de suas próprias características, vem desenvolvendo o Projeto Tecno-Pedagógico Montessoriano.
            A meta do Projeto é a informatização dos recursos pedagógicos montessorianos através da criação e utilização de softwares nas diversas fases da aquisição do conhecimento.
            Na primeira fase do processo, a Escola, através do Projeto Redesenhando a Pré - Escola, desenvolveu softwares específicos para a Educação Infantil e, dando continuidade a constante atualização, vem  desenvolvendo softwares para a utilização no Ensino Fundamental.

LABORATÓRIO FRANCISCO SELISMAR FERNANDES
LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA
            Num mundo onde as pessoas estão numa constante busca e troca de informações e conhecimentos, a tecnologia é uma aliada indispensável para o desenvolvimento e integração do homem. Entender os processos tecnológicos é desenvolver a capacidade de ultrapassar barreiras, permitindo o enriquecimento cultural.
            Diante desta realidade, a Escola, preocupada em desenvolver a compreensão dos alunos sobre os fundamentos científico - tecnológicos e possibilitar a integração da tecnologia a suas vidas, utiliza o Laboratório de Informática como mais um recurso educacional.
            Assim, através do uso de softwares educacionais existentes ou atividades criadas pelos professores a partir de aplicativos disponíveis no laboratório de informática, a Escola busca enriquecer as diversas áreas do conhecimento com recursos variados e atrativos, estimulando o aluno a aprender e desenvolver a capacidade de descobrir, criar e analisar.
            “ Quando o ambiente chama com os seus atrativos ou oferece motivos para uma atividade construtiva, então eis que todas as energias se concentram e os desvios desaparecem. Aparece então um tipo único de aluno que conseguiu construir-se normalmente.” (Maria Montessori, A mente da criança, pág. 240)

LABORATÓRIO ROGÉRIO CÉSAR CERQUEIRA LEITE
LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS NATURAIS
            Diante de um mundo tão diferenciado e complexo, o homem sentiu necessidade de desvendá-lo. Assim, com a evolução humana e o surgimento das ciências, as técnicas para observar, explorar e examinar o mundo e os  princípios que o fazem funcionar foram sendo aperfeiçoadas.
            Hoje, grandes laboratórios com equipamentos de alta precisão, a todo momento, pesquisam  uma gama de possibilidades nas mais diversas áreas do saber humano , reformulando, descobrindo e desafiando as ciências e seus princípios.
            Partindo desta realidade, os educadores devem sempre adotar uma postura desafiadora que estimule seus alunos a observar, experimentar e discutir os conhecimentos teóricos adquiridos.
            O desenvolvimento de experimentos  propiciam a comprovação dos princípios científicos permitindo a avaliação e discussão de idéias, conceitos e leis numa postura e atitude científicas necessárias à exploração de outras possibilidades, em todas as dimensões das ciências que possam contribuir para o aperfeiçoamento do desenvolvimento humano de forma mais coerente e equilibrada.
            Segundo Montessori, “ Os sentidos, sendo os exploradores do ambiente, abrem caminho à consciência. Os materiais para a educação dos sentidos são dados como uma espécie de chave para abrir uma porta à exploração das coisas externas, como uma luz que faz ver mais coisas e pormenores que na escuridão não se poderia ver. Ao mesmo tempo tudo isto, que tem relações com as energias superiores, se torna um estímulo que põe em movimento as forças criativas, aumentando os interesses da mente exploradora.” (Maria Montessori, A mente da criança, pág. 216)
            Para explorar, o aluno deve ser guiado por um interesse intelectual e cabe aos educadores norteá-los. O experimento torna possível que eles reorganizem seus conhecimentos de acordo com novos princípios, o que aumenta sua capacidade de aprender.
            Na Escola, o uso do Laboratório de Ciências Naturais enriquece o processo de ensino-aprendizagem, facilitando a construção do conhecimento pelo aluno através da experimentação, análise de informações e elaboração de conceitos.
            Indo ao encontro dos Princípios Montessorianos, onde os materiais sensoriais oferecem aos alunos meios para experimentar e interpretar o mundo de um modo mais coerente e diversificado, estimulando o desejo de aprender e tornando a aprendizagem uma experiência agradável, a escola proporciona atividades práticas no laboratório facilitando a construção dos diversos conceitos referente às diferentes disciplinas.

BIBLIOTECA OSWALDO RICCI
            Na era da informação, uma biblioteca abrangente significa um canal direto para o conhecimento, a cultura e a tecnologia.
            A busca de informações em fontes variadas é um procedimento importante para o ensino e aprendizagem.
            O hábito de leitura enriquece o vocabulário e  facilita a comunicação, disciplinando a mente e alargando a consciência pelo contato com diversas  idéias, descobertas e informações.
            Disse Montessori: “Já vimos que a linguagem é um instrumento da inteligência necessária ao progresso. Quando o homem tem que desempenhar grandes tarefas para a comunidade, nunca as faz sozinho, mas em grupos. E para que o trabalho seja realizado, cada homem deve entender o outro, deve entender as idéias e descobertas que os outros homens realizam. Sem esta mútua compreensão e intercomunicação, a marcha da civilização não pode prosseguir.” (Maria Montessori, O que você precisa saber sobre seu filho, 1948, pág. 55.)
            O prazer de aprender é o principal estímulo para o desenvolvimento intelectual dos indivíduos. Os alunos precisam sentir atração pelo saber e encontrar onde buscá-lo.
            Assim, uma Biblioteca deve ser uma  fonte constante de conhecimentos, um espaço organizado para estudo, leitura e consulta onde o aluno ache respostas às suas dúvidas, desenvolva o interesse científico, a imaginação e o poder criativo. É nesse processo intrinsecamente dinâmico de busca de informações e confronto de idéias que o conhecimento se constrói.
            Na Escola, a Biblioteca Oswaldo Ricci, com um acervo qualitativo, aquisição permanentes de títulos e periódicos, e adequação aos recentes avanços tecnológicos, dispondo de computador com programas que facilitam as pesquisas, é um espaço importante onde o aluno tem acesso a uma diversidade de textos que além de permitir obter informações para a elaboração de suas idéias e atitudes, contribui para o desenvolvimento da sua autonomia com relação à obtenção do conhecimento.
            Quando o aluno pesquisa, ele encontra em cada texto  uma estrutura e finalidade própria que trazem informações diferentes e, muitas vezes, divergentes, sobre um mesmo assunto, estimulando a pesquisa científica e fortalecendo o hábito de leitura, apoiando tanto o desenvolvimento individual, como o enriquecimento da aquisição e ampliação da educação formal em todos os seus  níveis.
            Além disso, a Biblioteca conta com os serviços de uma bibliotecária que promove, a realização anual da “Feira de Livros” com visita de escritores, contadores de histórias, palestras, além de outros incentivos como: as exposições, hora do conto, a Galeria Cultural que agregam valor aos esforços despendidos, bem como o investimento em seu acervo.
A biblioteca ainda apóia e participa de atividades culturais desenvolvidas pela Escola e que organiza o espaço, sendo a intermediária ativa entre as diferentes necessidades dos usuários e os recursos disponíveis, zelando para que os serviços sejam adequados e de qualidade.

ESTÁGIOS PRÉ - PROFISSIONAIS
            Estamos numa fase de grandes transformações sociais. Devido à globalização, o mercado de trabalho está em plena transição e as conseqüências e exigências destas mudanças já são sentidas em todo o mundo.
            Neste contexto, de plena modificação, os alunos, ainda muito jovens, continuam tendo que escolher a sua profissão. A tarefa é difícil, pois se deparam com uma crescente variedade de profissões, com a extinção de outras e o surgimento de novas áreas de atuação. Estes fatos aumentam significativamente a ansiedade e a indecisão já características desta fase da vida.
            A orientação profissional, trará maiores e melhores condições ao aluno de optar por uma carreira, se ele conhecê-la na prática. Daí a importância de realizar pequenos estágios antes da sua opção para o vestibular.
            A Escola visando proporcionar uma orientação profissional atual e consciente desenvolve o Programa de Estágios Pré - Profissionais, permitindo aos alunos uma pequena experiência no setor de seu interesse, que lhe possibilitará conhecer um pouco da realidade que o aguarda e testar se é o que realmente deseja e até mesmo, avaliar melhor a universidade que pretende ingressar.

SERVIÇOS DE APOIO PEDAGÓGICO
            Segundo Maria Montessori “O grande poder do homem consiste em sua capacidade de se adaptar a qualquer meio e até mesmo transformá-lo, enquanto constrói a sua própria personalidade.
            Para sermos capazes de compreender as tendências da criança, com o intuito de educá-la, precisamos perceber as relações existentes entre o homem e o meio, e o modo como se dá esta adaptação pág. 25 – Educação Para o Desenvolvimento Humano, Maria Montessori.
            A Escola, ciente das interferências sociais que influenciam na formação dos educandos, procura, na medida do possível, adotar posturas educativas que propiciem aos seus alunos a melhor formação e adaptação à vida escolar, familiar e social. Isto seria praticamente impossível de realizar somente com atividades de classe, através de áreas de estudos ou disciplinas. Assim, os Serviços de Apoio Pedagógico são necessários para auxiliar os educadores na tarefa de instruir, educar e orientar os alunos, abrindo novos caminhos para conhecimentos mais amplos e atuais.

SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL
            A complexidade crescente da vida familiar, escolar e social, reclama auxílio para o educando que, naturalmente, se confunde e se desorienta no meio de tantas situações novas e instáveis.
            Favorecendo o desenvolvimento integral dos alunos de forma harmoniosa e equilibrada em todos os aspectos, a Orientação Educacional é compreendida como um processo dinâmico, contínuo e sistemático.
            Atuando através de técnicas adequadas às diferentes faixas etárias, o Orientador Educacional preocupa-se em  levar os alunos ao conhecimento de si mesmos, de suas capacidades  e dificuldades, oferecendo-lhes elementos para uma melhor integração ao meio escolar e social em que vivem.
            Integrada com o Serviço de Psicologia Escolar e Coordenação Pedagógica, a Orientação Educacional é um processo cooperativo que integra a Escola, a família e o aluno, investigando a realidade na qual ele está inserido e cooperando, quando necessário, com os professores na tarefa de compreender o comportamento de algum aluno em particular e das classes como um todo.
            Visando ao bem-estar do educando, o Orientador facilita o desenvolvimento da autoconfiança, independência, autonomia e cooperação, estimulando os alunos  a desenvolverem  atitudes que enriqueçam sua interação com o mundo.
            Enfim, é importante que o Orientador, sempre que necessário, analise com os pais o desempenho dos seus filhos, fornecendo observações sobre a integração social dos mesmos e verificando as variáveis externas que possam estar interferindo no comportamento do aluno, buscando estudar a adoção de diretrizes comuns  na solução de possíveis problemas sociais, cognitivos e emocionais.

SERVIÇO DE COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA
            Ao longo da trajetória profissional, os educadores se deparam com diferentes alternativas acerca do processo de construção do conhecimento, por isto, a Escola, inserida em um mundo de constantes mudanças, precisa de versatilidade e constante atualização para poder analisar, refletir e pesquisar novas possibilidades  didático-pedagógicas.
            O Coordenador Pedagógico, neste contexto, tem a função de estimular a reflexão sobre questões pertinentes à relação educativa. Sua atuação está relacionada à necessidade do corpo docente e discente, onde a sua intervenção, como caráter preventivo, possibilita tanto a instrumentação do professor, quanto ao atendimento das dificuldades de aprendizagem e  adaptação dos alunos.
            As atividades em sala de aula, as trocas de informações entre professores e alunos, os posicionamentos de ambos, as interferências do professor durante o processo, o que pode ser melhorado e  modificado deve estar sempre sendo observado e analisado pela Coordenação Pedagógica.
            O Coordenador orienta e direciona, junto aos professores, pesquisas e planejamento de atividades diversificadas que permitam ao aluno a aquisição e/ou aperfeiçoamento de habilidades cognitivas, sociais, culturais  e emocionais que propiciem seu desenvolvimento, superando dificuldades e/ou ampliando  potencialidades.
            O objetivo principal da Coordenação Pedagógica é criar e manter um espaço permanente para que os professores possam comunicar e analisar suas dificuldades e de seus alunos, proporcionando a compreensão das diversas motivações da relação educativa, melhorando a comunicação, interação e  confiança entre eles. A meta é favorecer e incentivar a criação de propostas alternativas que busquem a identificação das relações que existem entre os diversos conteúdos e os muitos contextos de vida social e pessoal dos educandos de modo a estabelecer uma relação ativa entre o aluno e o objeto do conhecimento, desenvolvendo a capacidade de relacionar o aprendido ao observado, a teoria com suas conseqüências e aplicações práticas, aprimorando o desenvolvimento de cidadãos conscientes e atuantes.
            Enfim, cabe também ao Coordenador atender aos pais no que se refere à explicação sobre a Filosofia e Método adotados pela Escola e esclarecê-los, sempre que solicitarem, quanto às atividades escolares desenvolvidas, orientando e auxiliando-os em relação a tudo que envolva o desempenho escolar de seus filhos.

SERVIÇO DE PSICOLOGIA ESCOLAR
            A facilidade de acessar, selecionar e processar informações está permitindo descobrir novas fronteiras do conhecimento e, entre as competências e habilidades requeridas pela sociedade moderna serão cada vez mais importantes a criatividade, autonomia, capacidade de solucionar problemas e equilíbrio emocional nas diversas situações.
            Diante desta realidade, o professor está ciente de seu compromisso profissional de preparar os alunos para o futuro, mas, quando o aluno vem para a Escola, ele vem por inteiro, com a razão, a emoção, as contradições, ansiedades, agressividades e possíveis problemas emocionais.
            Neste contexto, é importante que os profissionais conheçam e saibam lidar com os alunos. Assim, a Escola vem investindo na capacitação dos  professores e no apoio aos alunos e pais através do Serviço de Psicologia Escolar.
            O Psicólogo Escolar orienta os educadores na compreensão das diversas características  psicológicas dos alunos e dos grupos, ajudando, desta forma, a desenvolver um ambiente adequado de aprendizagem onde as diferenças individuais sejam respeitadas. Quando necessário, auxilia os professores, alunos e pais na busca de ações que estimulem a superação de dificuldades e conduzam para uma atuação conjunta visando à melhor adequação psico-social.
            Cabe também ao Psicólogo Escolar identificar e assistir os professores e alunos que apresentem dificuldades de ajustamento social e emocional e que estejam, por este motivo, comprometendo a relação educativa. Através de atendimentos individuais e/ou em grupo, dá orientações auxiliando na  busca pessoal da solução, ou encaminhando para outros especialistas que  ajudem, de  maneira clínica, na resolução dos problemas.
            O Psicólogo, através de grupos de estudos e/ou reuniões, oferece aos pais subsídios que os orientem e os levem a compreender as características do processo de desenvolvimento psicológico de seus filhos, bem como suas necessidades e condicionamentos sociais, a fim de propiciar a compreensão dos valores, das aplicações e das responsabilidades em relação às dimensões afetivas e individuais da família na tarefa de educar, para maior equilíbrio emocional e auto-realização dos mesmos.
            Diante de uma série de dificuldades que envolvem a escolha profissional do jovem em nossa sociedade, o Psicólogo Escolar orienta os alunos do Ensino Médio, acompanhando e auxiliando-os a definir-se profissionalmente de maneira mais consciente. Este trabalho implica na compreensão das dificuldades que impedem a decisão e a elaboração das ansiedades e conflitos que envolvem o significado da escolha, esclarecendo sobre as diversas profissões e correspondente mercado de trabalho, orientando os alunos quanto às necessidades regionais e às maneiras de preparar-se para as mesmas, através de palestras, debates e estágios pré-vocacionais.

RECURSOS HUMANOS
            Estamos no novo milênio e suas características de grandes mudanças trazem dúvidas e inseguranças. Os desafios de hoje deixam claro que uma era está acabando, mas em meio a tantas diversidades ainda não se sabe como serão as perspectivas para o futuro.
            Contar com profissionais capazes de lidar com essa diversidade pode ser fundamental para entender e descobrir novos e  melhores caminhos. Ao criar um clima de trabalho que esteja aberto às mudanças, o processo torna-se mais flexível, surgem novas idéias e a empresa ganha em competitividade e qualidade.
            Programas de treinamento facilitam e incentivam a aquisição individualizada do conhecimento criando estímulos suficientes que geram motivação e estabelecem a constância dos objetivos, contribuindo para o crescimento das pessoas e desenvolvendo a capacidade de relacionamento intra e interpessoal, a capacidade de lidar com a diversidade, a capacidade de intuir e gerar energias melhorando, desta forma, a performance da empresa.
Assim, a Escola, ciente de sua responsabilidade social e coerente com sua visão humanitária, vem, em parceria com seus funcionários, investindo em qualidade de vida, treinamento, qualificação e requalificação profissional, estimulando e facilitando a aquisição de novas habilidades e conhecimentos necessários para propiciar o desenvolvimento integral das pessoas.

PROJETO QUALIDADE DE VIDA - SINERGIA
            Por sinergia se entende o ato ou esforço coordenado de vários indivíduos  na realização de uma função, associando, simultaneamente, vários fatores que contribuem para a obtenção de determinado objetivo.
            Procurando capacitar e desenvolver competências e visando ter profissionais mais qualificados, motivados e comprometidos com a empresa, a Escola vem desenvolvendo o Projeto Qualidade de Vida – Sinergia.
            O Projeto começou com o treinamento de todos os profissionais da Escola, onde a meta inicial foi desenvolver o espírito de equipe com alto grau de sinergia, respeito e confiança entre as pessoas.
            O processo, gradativamente e conforme as possibilidades, vem, através de diversas atividades, buscando romper paradigmas limitadores de mudanças para, desta forma, atingir um trabalho consciente que concentre os esforços em coisas importantes que possam ser modificadas. O fundamental é capacitar os profissionais para que atuem com a mente voltada às oportunidades, melhorando a solução sinérgica de problemas e o trabalho em equipe.
            O projeto é atualizado anualmente de acordo com o processo de assimilação e avaliação sistemática das necessidades da equipe.
            Os temas trabalhados visarão sempre uma melhor comunicação, uma melhor qualidade de vida e o crescimento pessoal de cada um.
            O objetivo principal do projeto é desenvolver o ser humano de forma integral elevando seu nível de qualidade de vida, despertando a consciência de todos para sua auto-realização e estimulando o aproveitamento máximo do potencial de cada um.

 

 

 

 

 

 

 

 

Eventos em Destaque
  • Não existem eventos este mês.
Datas Comemorativas
  • Dia de Congadas em Araguari (MG) - 31/7

  • Libertação dos indígenas do Brasil (1609) - 31/7

  • Dia do Cerealista - 1/8
Notícias Educacionais

Copyright © 1999-2014. Portal Educacional. Todos os Direitos Reservados.
Termos de uso | Quem somos